Pilcha – Masculina e Feminina

A Pilcha – De 1865 até os dias de hoje.

Masculina

Ilustração do Livro Trajes Típicos Gaúcho, de Vera Stedile Zattera

Ilustração do Livro Trajes Típicos Gaúcho, de Vera Stedile Zattera

A bombacha: Foram provavelmente os comerciantes ingleses que introduziram essas calças fofas em Montevidéu, sobra de guerras coloniais onde o inglês copiava livremente o traje dos povos conquistados e com a guerra do Paraguai a bombacha toma conta da campanha. “Antonio Augusto Fagundes Cadernos Gaúchos”. Espécie de calça folgada, com o cós de +- 10cm de largura, sem alça para cinta, com pregas na frente e atras para ajustar a cintura, apenas dois bolsos longos e grandes nas laterais no estilo da calça social, nas laterais em vertical acompanhando toda a extensão da perna, um trabalho especial no tecido, em costura emitando favos de mel, abotoada no tornozelo com o punho normalmente de +-10 a 20cm de largura, a braguilha também fechado por botões, o tecido poderá ser liso ou riscado nas cores claras e discretas para festas e bailes e tons escuros para viagens e trabalho, evitar o preto que só era usado em caso de luto, bem larga na fronteira, bem estreita em cima da serra e mediana no planalto.
Obs. Na escolha do tecido, escolher tecido com caimento, que não amarrote com facilidade e evitar tecidos com excesso de fibras sintéticas, que não dão conforto e caimento, deixando as bombachas exageradamente armadas.

Camisa: sempre mangas compridas estilo as camisas sociais, lisa ou riscada , em cores claras e discretas, fechadas com botões. Evitar as estampadas, xadrez e coloridas em tons berrantes.

Lenço ao pescoço: Deverá ser colocado entre o pescoço e a gola da camisa, atado manualmente, existe oito tipos de nós diferentes, tradicionalmente por motivos histórico nas cores, branco (Chimango) ou o vermelho (Maragato). Evitar o preto (só era usado em luto), os estampados e malhados.

Paletó: Por elegância nas ocasiões mais nobres, o gaúcho poderá estar vestindo o casaco e o colete e para o dia a dia a jaqueta.

Cinturão guaiaca: Confeccionado em couro, tradicionalmente as fivelas são grandes e na frente, podendo ter uma ou duas, em toda a extensão tem bolsinhas fixas, para a guarda de objetos pessoais, inclusive o coldre para o revolver. Evitar os cinturões enfeitados com moedas, fivelas pequenas e sem bolsinhas.

Faixa na cintura: Não é necessária, se usar deverá ser toda enrolada na cintura, a faixa gaúcha é de uma cor só, de quase um palmo de largura, é mais usada na lida campeira.

Botas: Confeccionada em couro por sapateiro, deverá ser de uma cor só, normalmente a preta, a marron escuro ou a marron clara, comprimento sempre abaixo dos joelhos, para fixar o cano a perna, poderá ter, ou não, uma ou duas fivelas pequenas. Evitar as botas peludas, malhadas, atadas com tentos (espécie de tiras de couro).

Obs. Para o gaúcho estar bem vestido, vai depender do bom gosto e da elegância em se vestir, evitar sempre roupas e cores que não sejam discretos.

Ir ao topo

Ilustração do Livro Trajes Típicos Gaúcho, de Vera Stedile Zattera

Feminina

A roupa da mulher gaúcha, como não deveria deixar de acontecer, também evoluiu através do tempo.

A Estancieira gaúcha: Usava vestido longo de saia levemente rodada, normalmente com cintura baixa em cadeirão, com apenas alguns detalhes discretos em enfeites, mangas compridas, tecido liso de seda, lã ou veludo.

A saia e blusa ou casaquinho: As blusas com discretos enfeites em rendas, as saias poderão ser lisas ou estampadas, poderá estar enfeitadas com babados.

Vestido atual: Surgiu quando se iniciou o Movimento Tradicionalista, com a fundação do “35″ Centro de Tradições Gaúchas, em Porto Alegre, a 24 de abril de 1948. Vestido era longo até o tornozelo, de cintura demarcada, em tecido de algodão leve, com estampas em flores miúdas ou de cor de lisa, com babados na saia rodada, mangas bufantes até o meio do braço ou não.

Ilustração do Livro Trajes Típicos Gaúcho, de Vera Stedile Zattera

Por baixo da saia, usa-se saias de armação brancas de algodão, hoje, confeccionadas em tecido ” filó”.

Bombachinhas íntimas sempre branca de algodão, que cobrem os joelhos.

Meias longas tradicionalmente as brancas.

Sapatos com salto baixo sem enfeites, em cor preta no estilo tradicional da época.

Cabelos presos ou soltos, enfeitados com flores ou fitas, pintura no rosto discreta.

O fichú, sobre os ombros poderá estar usando pequeno triângulo de seda ou crochê etc. com duas pontas cruzadas ao peito presas por um broche ou camafeu. Também poderá estar usando o tradicional xale.

Jóias, mulher gaúcha usava discretamente, com requinte e elegância.

Para o frio, casaco feminino, capa de lã, pala de lã ou ponche.

A padronagem dos tecidos, deve-se ter o cuidado nas combinações, sempre elegantes e discretos.

Evitar tecidos transparentes, com brilho, cores mórbidas ou berrantes, saias muito curtas e blusas cavadas nas costas e no peito.

*Ilustrações retiradas do livro Traje Típico Gaúcho, de Vera Stedile Zattera

Ir ao topo

30° Região Tradicionalista     MTG RS   CBTG      MTG SC   MTG PR   MTG SP   MTG MT   MTG MS   MTG RO   FTG PC   UTGN     UTG RJ